terça-feira, março 27, 2012

Viva o Teatro!


A direita sempre teve medo da Cultura. 

Essa poderá ser uma das explicações para o uso abusivo que está a fazer da crise, "destruindo" o pouco que se faz no nosso país em termos culturais. Este ataque não é inocente, também visa atingir a esquerda, que tem na Cultura, uma das suas últimas barricadas.  

Dos vários ramos da Cultura, o Teatro tem sido a principal vitima deste governo, com o argumento de que esta Arte apenas se alimenta dos subsídios das autarquias e do ministério da cultura, sem partir em busca do seu publico.

Esta crítica poderia ter algum fundamento se o Estado mostrasse alguma preocupação em promover a teatro (e outras Artes, claro) nas escolas e cultivar o gosto artístico dos portugueses.

Mas enquanto continuarmos à espera - há mais de trinta anos, de uma política cultural séria e abrangente (que custará mais que os míseros 0,5 % do PIB) por parte de quem é governo -, seremos este país sem grande capacidade para se olhar ao espelho, para se rever num palco e sorrir ou fazer caretas da sua "humanidade".

Eu sei, os agentes culturais incomodam os poderes, grandes e pequenos. Incomodam mas nunca mordem ou batem no seu público.

Por tudo isto e muito mais: VIVA O TEATRO!

O óleo é de Artazazd Talalyan.

12 comentários:

  1. Viva!
    Passando para conhecer e ficando....

    ResponderEliminar
  2. Viva o teatro, viva a dança, vivam as ARTES!!! :)

    Beijinho Luís!

    ResponderEliminar
  3. Há mais de trinta anos. Só? Tenho 65 e nunca me lembro de um governo cuja politica incentivasse a cultura.
    Um abraço e viva o teatro

    ResponderEliminar
  4. Vivs sim.

    Um artigo que se impôe.

    beij

    ResponderEliminar
  5. Viva, Laura!

    E vivas tu também!

    ResponderEliminar
  6. és muito bem vinda ao "largo", Sandra.

    ResponderEliminar
  7. sim, vivam as Artes, mas 27 era dia de Teatro, Margarida. :)

    ResponderEliminar
  8. eu falei em trinta anos, porque deu o desconto dos primeiros anos após a revolução, Elvira.

    e de antes de 74 nem vale a pena falar, como sabes.

    ResponderEliminar
  9. viva sempre, todos os dias, Piedade.

    o que seria de nós sem o teatro para nos animar?

    ResponderEliminar
  10. vou rarissimamente ao teatro, mas tive a oportunidade e o gosto imenso de ir assistir à peça de celebração dos 70 anos de carreira da eunice munoz em oeiras :) foi um momento em que realmente me dei conta do que tenho perdido por não ir ao teatro mais vezes:) abraço *

    ResponderEliminar
  11. eu vou pouco desde que nasceram os meus filhotes, mas antes ia bastante (as maior parte das vezes convidado - benesses do jornalismo cultural...), Alice.

    ResponderEliminar