sexta-feira, março 16, 2012

«Queres este livro?»


Quando ela me perguntou: «queres este livro?», disse apenas uma palavra, «quero».

Se há coisa que nunca recuso é a oferta de um livro, por muito velho ou insignificante que seja. Este era mais antigo que velho, e muito significante, editado em 1932.

Gostei do título, "Os Nossos Escritores (selecta literária)", um livro escolar indicado para a III, IV e V classe. Mas gostei mais ainda da sua história. Foi o primeiro livro que o seu avô viu, ainda antes de saber ler. Com apenas cinco anos fixou o nome do escritor da capa, um tal Luís de Camões, que perdera o olho a lutar contra os mouros. Anos mais tarde herdou o livro, quando o tio Jorge mudou de casa e de cidade, desfazendo-se de tudo aquilo que achava acessório.

Como só pode andar na escola até à terceira classe, este livro foi a sua "tábua de salvação", a forma de nunca se esquecer das palavras que tanto amava...

Com quase oitenta anos ainda pegava nele e lia um ou outro poema. Ela disse-me que ele costumava declamar "Flores D'Alma", de Tomás  Ribeiro.

Como eu o percebi. Era uma selecta muito completa onde se podia ler o melhor da nossa poesia, ensaio e ficção, dividido em duas partes: literatura clássica e literatura romântica. O mais curioso é que muitos dos autores presentes na selecta ainda hoje são reconhecidos. E havia três mulheres, Soror Violante de Noronha (século XVII), Marquesa de Alorna (século XVIII e XIX) e Maria Amália Vaz de Carvalho (século XIX e  XX).

Eu que nunca marco os livros, descobri ainda vários sublinhados a lápis...

15 comentários:

  1. Que maravilha! Os livros de que muito gosto não só estão sublinhados como têm comentários...

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  3. Tb gosto dessas prendas. Um livro, um mundo...

    ResponderEliminar
  4. deve ter o cheiro do tempo, esse livro,,,:) um beijinho, luís*

    ResponderEliminar
  5. Ui! O que que gostava de folhear esse livro! Que bela prenda!

    ResponderEliminar
  6. Um belo presente. O Luis deve ser muito especial para a pessoa que lho deu. Porque pela história percebe-se que era assim como uma reliquia.E ninguém se desfaz de uma reliquia de animo leve.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. E que tesouro Luís! Um livro tão antigo... tão cheio de histórias, no corpo e na alma! :)
    Estima o.

    ResponderEliminar
  8. pois foi, Vitor.

    os livros são sempre bons presentes, para quem os ama.

    ResponderEliminar
  9. nunca tive esse hábito, quanto muito registo a página, quando há algo que me interessa, Helena.

    ResponderEliminar
  10. é isso mesmo, Catarina, um livro, muitos mundos. :)

    ResponderEliminar
  11. tem, Alice.

    o cheiro de quem levou muita gente de viagem. :)

    ResponderEliminar
  12. sou apenas alguém que gosta de livros, Elvira.

    ResponderEliminar