segunda-feira, março 21, 2011

A Poesia em Festa


Um dos meus poetas é o Zé Gomes Ferreira.

Um dia escrevi-lhe isto:


Zé Gomes,

Podias ser apenas um rei
das palavras e dos sonhos,
mas não...
És um irmão
e um companheiro
de todos os vagabundos,
e, sobretudo,
um «João sem medo»...
de navegar pelos mundos...

Luís Milheiro
O Óleo é de Mário Dionísio.

16 comentários:

  1. Também é um dos meus poetas preferidos ou não fosse ele um mago da palavra e não tivesse sido um lutador por um bem que todos nós temos direito mas durante muitas décadas nos vimos privados dele-a Liberdade.
    Bela homenagem!

    Bem-hajas!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Também gosto do Zé Gomes. E do poema que lhe escreveste...

    Beijinho, Luís.

    ResponderEliminar
  3. e é proibida a entrada a quem não andar espantado de existir!!!!!

    adorei ver-te, luís, estás com um aspecto muito feliz :))))))

    beijo grande*

    ResponderEliminar
  4. também gosto desse poeta.
    gostei do poema em dia de poesia e deixo-te este que gosto muito:

    Entrei no café com um rio na algibeira

    Entrei no café com um rio na algibeira
    e pu-lo no chão,
    a vê-lo correr
    da imaginação...

    A seguir, tirei do bolso do colete
    nuvens e estrelas
    e estendi um tapete
    de flores
    a concebê-las.

    Depois, encostado à mesa,
    tirei da boca um pássaro a cantar
    e enfeitei com ele a Natureza
    das árvores em torno
    a cheirarem ao luar
    que eu imagino.

    E agora aqui estou a ouvir
    A melodia sem contorno
    Deste acaso de existir
    -onde só procuro a Beleza
    para me iludir
    dum destino.

    José Gomes Ferreira

    beij

    ResponderEliminar
  5. Muito bonito e calha-lhe mesmo muito bem, ao autor do João-sem-Medo! Que também é dos meus preferidos.

    ResponderEliminar
  6. Fantástico...e mais...linda amizade...
    Abraço florido em mais uma primavera florida de nossas vidas..
    Abraço prateado


    SOL

    ResponderEliminar
  7. sim, ele era um bom simbolo da Liberdade, Cata-Vento.

    de uma anarquia saudável.

    ResponderEliminar
  8. também gostei de te ver, Alice.

    ResponderEliminar
  9. que bela prenda a tua, Piedade.

    ResponderEliminar
  10. era um "João Sem Medo", Carol.

    foi muito importante para mim, até na adolescência, com o seu "Mundo dos Outros", entre outras coisas bonitas.

    ResponderEliminar
  11. olá, Lua Prateada (que nome bonito...)

    ResponderEliminar
  12. Bonitas palavras, Luis Milheiro!!!

    ResponderEliminar