segunda-feira, novembro 26, 2012

A Ética, a Estética e as Mulheres


Um amigo escultor ouvia sempre das boas, quando se encontrava connosco na casa de pasto do Ti Ventura, a dois passos do seu atelier de trabalho.

Naquele espaço masculino  falava-se com a crueza e a brutalidade das tascas, o que fazia com o que João se limitasse a sorrir e a abanar a cabeça, espantado com a imaginação fértil da malta, que também queria posar com as meninas, não para o desenho mas para outras actividades lúdicas.

O seu atelier era espaço de passagem de muitas moçoilas, jovens pagas à hora para posarem, que ele olhava apenas como corpos, sem tempo para pensar em amores, curtos ou longos.

Olho para trás e aplaudo o João, por nunca sentir necessidade de explicar que aquelas mulheres eram apenas objectos de arte, no seu reino da ética e estética.

O óleo é de Jesus de Percival.

9 comentários:

  1. Sendo que a mulher é mesmo um objecto de arte :)

    ResponderEliminar
  2. A mulher a a maior obra de arte do planeta... ou não fosse eu mulher.rsrsrs.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. subscrevo o comentário da Rita

    e também compreendo o João

    beij

    ResponderEliminar
  5. objecto não, uma obra de Arte, Rita. :)

    ResponderEliminar
  6. a maior parte dos artistas olham como o João, Pi.

    ResponderEliminar