domingo, março 07, 2010

Não sei Não...

«Só não trai, quem não pode ou não quer.»

Há frases assim, generalistas, do género da que despertou muitas risadas, por ser assinada por baixo pela grande figura do "nacional-revistismo", a boa da Lili Caneças (nunca pensei referenciá-la num dos meus blogues...). Acho que era mais ou menos assim: «estar morto é o contrário de estar vivo».
Acredito que há sempre mais nuances, porque a vida nunca é uma coisa assim tão simples, como estas palavras, tão cheias de certezas (as de cima claro)...
O quadro é de David Hatfield, "Mulheres e Degas".

12 comentários:

  1. Pois devem existir mais nuances, senão a vida seria a preto e branco...

    bjs. Luís M.

    ResponderEliminar
  2. Estou perdida! : (
    Não estou a compreender este post! Fico a aguardar pelos outros comentários... : )

    ResponderEliminar
  3. Olá Luís, boa noite.

    Há frases como estas, que valem o que valem.

    E desmontando a frase, acho que só não trai quem não quer. Todos podem trair. Digo eu.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. essa senhora é perita em frases parvas... (posso dizer parvas não posso? :) beijinho grande, luís*

    ResponderEliminar
  5. exactamente, M. Maria Maio, o mundo não se reduz a duas cores ou dois olhares...

    ResponderEliminar
  6. perdida, Catarina? na era dos GPS's?

    ResponderEliminar
  7. é isso mesmo, as frases valem o que valem, Alice. não há valores absolutos...

    ResponderEliminar
  8. podes dizer tudo, Alice.

    ela deve saber que muitas vezes ficava melhor na fotografia, caladinha...

    ResponderEliminar
  9. Pois é, Luís.. Por razões que não vale a pena explicar, eu desconhecia a existência de tão ilustre figura! : )

    ResponderEliminar
  10. :) bem, eu posso sorrir?

    um banho frio, dá sempre algum discernimento, para respostas mais filosóficas, digo eu, que sou adepta de banhos mais quentinhos quando estão 3 graus lá fora.

    ______

    ResponderEliminar