segunda-feira, junho 25, 2018

O Limite das Vinte Linhas...


Cada vez tenho menos dúvidas de que há menos leitores para as histórias grandes. Um dos melhores indicadores desta realidade são os transportes públicos onde se consegue ler (comboios, metro, barcos...), sem transtornos de maior.

De uma forma progressiva os livros e os jornais foram sendo substituídos pelos telemóveis. A imagem foi ganhando às letras (sim, olham-se mais as imagens e os vídeos e lêem-se menos textos - dá-se preferência às legendas).

Já nem o José Rodrigues dos Santos "reina", ele que era o preferido do público feminino que viajava de cacilheiro. Algo que se compreende, porque até ele é apenas mais um dos "comandantes" que estão a perder esta "batalha", onde as palavras bonitas começam a não ser "argumento"...

Olha onde é que eu já vou... começo a escrever e nunca mais páro. Apenas queria dizer que há já algum tempo que fui aconselhado a não escrever textos superiores a vinte linhas, com o argumento que "muitas palavras" num só texto, afastam os visitantes dos blogues.

E realmente, já devia ter pensado que a palavra "visualização" não é sinónimo de "leitura" (pensava que tinha ultrapassado mais uma vez as vinte linhas, mas desta vez isso não aconteceu...).

(Fotografia de Luís Eme)

6 comentários:

  1. É verdade. Ultimamente viajado bastante de comboio, e é raríssimo ver alguém a ler na carruagem onde me desloco. Vê-se muita gente a dormir (talvez porque apanho o comboio Porto-Faro , no Pinhal Novo às 9 da manhã,) e a meia dúzia que está acordada, está com os telemóveis.
    Mas nos blogues é diferente. Verdade que o número de visualizações nada tem a ver com leitura, mas ainda assim algumas são leitura.
    Eu quando entro num blogue leio sempre. Já comentar nem sempre o faço. Umas vezes porque o assunto é demasiado erudito para mim, outras porque não tenho uma opinião formada sobre o assunto, ou porque estou com pressa, mas sempre leio.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Elvira...

      Eliminar
  2. Se o texto for interessante, Luís, pode ter as linhas que quiser que as pessoas lêem… O que acontece é que se lê cada vez menos…
    Uma boa semana.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei, Graça.

      Lê-se mesmo menos...

      Eliminar
  3. Uma crónica deveras interessante.
    É pena, mas é uma realidade, cada vez se lê menos.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar