segunda-feira, março 21, 2016

Abril Pode (e deve) Florir em Março...

Porque hoje se festeja a natureza e a poesia, publico o poema que escrevi para ser "colado" à fotografia de ontem, da tal exposição de Abril de 2014, "Cravos da Liberdade", quase de poesia ilustrada, pois cada fotografia teve uma Legenda-Poema...

A exibição da peça "Turismo Infinito" em Almada foi usada como pano de fundo para ilustrar o futuro próximo dos nossos jovens, que para sobreviverem têm de partir...


Abril Floria

Fazias as malas
enquanto lá fora ABRIL FLORIA.
Sabias que não havia
lugar para ti neste país
onde se continua a fingir
que se vive em democracia…


                      [Luís Milheiro]

(Fotografia de Luís Eme)

8 comentários:

  1. E esta tarde aqui no Barreiro a poesia festeja-se numa tertúlia que lembra um filho da terra, que tinha poesia no seu olhar, e que a expressava em belas fotografias. E Infelizmente tão esquecido neste país. Augusto Cabrito.
    Amigo estou de partida para umas curtas férias. Espero voltar no fim do mês.
    Um abraço e uma Santa e Feliz Páscoa.

    ResponderEliminar
  2. Um poema tão lúcido, amigo... Abril pode e deve florir todos os meses. A fotografia é excelente.
    Um abraço, Luís.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um poema dos nossos tempos, Graça...

      Eliminar
  3. Luís, sabes que hoje também é o Dia Internacional da Cor?

    A foto é muito bonita!
    Palavras oportunas, sim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sabia, Isabel.

      (acho que há para aí dias a mais, disto e daquilo...)

      Eliminar
  4. Meu caro, é como o Natal: Abril é quando um homem quiser...

    Beijinhos primaveris.

    ResponderEliminar