quarta-feira, maio 13, 2015

A Mania Portuguesa de Insistir no Erro


O Governo tornou obrigatório o uso do novo acordo ortográfico, no nosso país.

Nunca fui fundamentalista e sempre achei que nem tudo era negativo neste acordo. Foi por isso que fiquei à espera que fossem corrigidos alguns erros estúpidos (há palavras que perderam a alma e o sentido...), que só vieram trazer mais confusão à nossa língua portuguesa, que passava muito bem sem eles...

E quando países como o Brasil, Angola ou Moçambique, dizem que não vão aplicar o acordo, há uma teimosia no seio dos nossos governantes que não se compreende muito bem.

No meu caso pessoal, vou continuar a escrever à moda "antiga", porque gosto pouco de "sabões" com cera nos ouvidos, que a coisa que mais gostam é de fingir que  sabem tudo e que vivem num outro mundo.

O óleo é de Axel Olson.

10 comentários:

  1. Concordo em pleno com a sua opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é uma falta de senso, mas desta gente espera-se tudo, G..

      Eliminar
  2. Não podia ser mais preciso, penso da mesma maneira.

    Contudo, confesso que este Acordo tem gerado na minha escrita as maiores confusões pois às vezes já não sei se estou a escrever bem ou mal uma determinada palavra vítima deste estranho AO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. isso acontece com todos nós, Severino.

      até porque nem tudo é errado no Acordo.

      Eliminar
  3. plenamente de acordo contigo, também vou continuar a escrever na maneira antiga.
    boa semana.
    beijo
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. enquanto puder, é assim, Piedade. :)

      Eliminar
  4. Concordo.
    Continuarei a escrever como sempre escrevi.
    O AO veio confundir mais as pessoas: se antes havia dúvidas sobre o modo correcto de escrever uma palavra, agora passou a haver muito mais.
    Já vi muito boa gente a escrever facto sem "c", julgando que "obedecem" ao AO. Enfim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, há muita confusão e muito disparate, que podia ter sido evitado, se as pessoas com poder gostassem mais do Português, Petrus.

      Eliminar
  5. A mania portuguesa de discutir o acessório e esquecer o essencial...
    A mania portuguesa de se mostrar «ingovernável»...
    A mania portuguesa de falar antes de saber do que está a falar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu diria a mania de se fugir a sete pés do bom senso, da democracia (mas ainda há cada ditadorzito por aí...), Graça.

      Eliminar