domingo, março 15, 2015

A Gaiola das "Malucas"


Na minha cidade há muita gente, pouco anónima, que gosta de alimentar os animais sem dono que vagueiam pelas ruas.

Um dia destes vi mesmo uma senhora a puxar um carrinho de compras cheio de milho que espalhava em locais certos, para encher a barriga aos pombos, sem se preocupar com as indicações proibitivas da Autarquia (houve uma altura que até tinha um "alimentador de pombos" que distribuía milho especial pelas ruas para estes não se reproduzirem...) ou com as palavras de quem chama a estas aves, "ratos com asas".

A poucas centenas de metros da minha casa, há três mulheres que se revezam na alimentação de gatos vadios e agora uma delas costuma levar uma gaiola metálica e o marido (julgo eu...) anda com uma espécie de camaroeiro a ver se os caça e mete na "armadilha".

Entre outras coisas é um exercício de paciência, até porque os gatos são dos animais mais espertos que encontramos pelas ruas.

A minha filha baptizou aquela coisa como a "gaiola das malucas". Mas ainda nenhum de nós percebeu para que "experiência científica" andam a apanhar gatos. Como conheço uma das mulheres, fiquei de lhe perguntar, para esclarecer a curiosidade cá em casa.

O óleo é de Steven Scott Young.

4 comentários:

  1. Respostas
    1. quando, souber a razão escrevo por aqui, Margoh.

      Eliminar
  2. A gaiola é o que se chama uma armadilha e provavelmente vão apanhando vários animais para que os possam esterilizar, mais tarde encontrar alguém que os adopte, ou voltar a libertá-los na colónia a que pertencem mas agora já sem que haja reprodução descontrolada. Até porque se for de facto uma armadilha como a que imagino, geralmente apenas associações de defesa animal ou o canil municipal têm acesso a estas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. penso que será isso, até por as pessoas que fazem isso serem amigas daqueles animais, "Freak".

      Eliminar