quinta-feira, abril 24, 2014

A Esperança do Dia Vinte e Quatro


O dia 24 tem sido sempre um dia de esperança, todos os anos se espera que Abril se concretize na plenitude.

Eu sei que existe algo de utópico neste desejo, até porque nos últimos anos temos perdido tanta coisa que foi conquistada ao longo dos últimos quarenta anos...

E não vale a pena a malta que tem colunas nos jornais e cadeiras na televisão vir com o "papo furado" que vivíamos acima das possibilidades.

Quem viveu e continua a viver acima das possibilidades deste país são os políticos, que sempre se governaram e governam à nossa custa, que recebem ordenados milionários como gestores de coisa quase nenhuma, quase sempre como prémio de "enterrarem" o que é público, para que os ministros digam em uníssono que o Estado é mau gestor, ao mesmo tempo que entregam as empresas lucrativas ao seu mundo, o mundo do capital.

A minha esperança é que as pessoas abram os olhos e deixem de ir na cantilena desta gente que nos últimos anos conseguiu controlar tudo, até a comunicação social, cada vez mais servil e parcial.

O óleo de Raymond  Leech.

4 comentários:

  1. Também partilho dessa esperança.

    ResponderEliminar
  2. Posso assinar por baixo?
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. sem esperança o que seria de nós, Alice?

    ResponderEliminar