terça-feira, agosto 12, 2014

Robin Williams (1951 - 2014)


Robin Williams deixou-nos ontem, provavelmente cansado desta coisa que é viver.

Não nasceu com um rosto ou um corpo que fizessem dele um candidato a galã de cinema, não lhe deixando outra alternativa, que não fosse socorrer-se do seu grande talento e graça natural frente às câmaras, que o transformariam num dos melhores actores do cinema americano.

O professor do "Clube dos Poetas Mortos", o radialista de "Bom Dia Vietname" ou o médico de "O Bom Rebelde" (onde ganhou o seu único Óscar), são apenas três dos muitos papeis inesquecíveis que nos ofereceu, graças à densidade dramática e ao humanismo que oferecia em cada personagem que interpretava.

10 comentários:

  1. Vi todos esses e mais alguns!
    Quem diria que não era tão feliz como parecia?!...

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Tenho imensa pena. Também era fã.
    Um abraço, Luís.

    ResponderEliminar
  3. sempre tive essa sensação, Rosa.

    era demasiado sensível, percebia-se pela forma como vivia as suas personagens.

    ResponderEliminar
  4. a vida é muito estranha, Graça.

    ResponderEliminar