domingo, dezembro 23, 2018

«Não te preocupes, ninguém lê o Eça hoje em dia.»


A conversa começou a "ganhar velocidade" graças a mais  uma transcrição criativa do famoso Eça de Queirós (Ele, tal como Pessoa, Junqueiro, Ortigão, e outros, fartam-se de ser citados, com palavras dos outros...).

O Carlos quase que batia com o pé na calçada portuguesa, que aquilo já era invenção a mais, entre outras coisas mais profundas.

Só o Henrique é que o conseguiu calar com uma tirada actual, dita com a maior calma do mundo: «Não te preocupes, ninguém lê o Eça hoje em dia. Mesmo os alunos e os professores ficam-se pelos resumos que se vendem nas livrarias...»

E ainda foi mais longe: «Achas que alguém está preocupado em saber o que é que o Eça ou o Junqueiro disseram há cem anos? Ninguém. A malta gosta é das adaptações modernas colocadas no facebook

Fomos obrigados a sorrir e a aceitar os argumentos de uma das nossas "vozes da sabedoria".

(Fotografia de Luís Eme)

4 comentários:

  1. A administração do blogue - em baixo - deseja que neste Natal caia - ou fortaleça - no coração da administração deste bonito espaço, a LUZ DIVINA, em forma de Saúde, Paz, Amor e ... Poesia.
    .
    "" Tem mensagem de reflexão natalícia no brincando "
    .
    *** Brincando com as palavras ***
    .
    FELIZ NATAL ...EM PAZ E AMOR.

    ResponderEliminar
  2. É por essas e outras que eu não faço parte do Facebook. Bom Natal, Luis. Abraço.

    ResponderEliminar